Skip to content

Contratar empréstimo estudantil em instituições privadas e públicas

 
 

“Todos nós temos sonhos, uns desejam comprar um carro, outros uma casa própria e tem aqueles que desejam ter um ensino superior e exercer a profissão que tanto sonha. Mas você sabe como contratar  empréstimo estudantil em instituições públicas e privadas? Confira aqui!”

 
 

— Sabemos que os empréstimo para estudantes são bastante comuns no Brasil e cresceram absurdamente nos últimos anos. De acordo com um levantamento realizado em uma empresa que oferece este tipo de empréstimo, demostrou que houve um aumento de 33,6% no percentual de pessoas em busca de contratar um empréstimo estudantil.

Como contratar empréstimo estudantil

Se você é estudante, quer realizar o seu sonho e está com dificuldade financeira. Saiba que os empréstimo para estudantes são uma ótima oportunidade.

Neste post, você irá conhecer as principais diferenças entre os empréstimo privados e públicos, para que você possa escolher qual é a melhor opção para sua situação.


Conheça as opções para contratar empréstimo estudantil

 
 

Há muitas opções no mercado para você contratar empréstimo estudantil, no entanto, não é todo estudante que se enquadra em algumas das condições necessárias.

Além disso, para todos aqueles que apenas desejam fazer um curso de atualização ou uma extensão, por exemplo, encontrar um crédito para bancar os estudos pode ser mais difícil.

Abaixo estão algumas das melhores possibilidades para as pessoas que procuram contratar empréstimo estudantil. Observe as opções e decida qual a melhor para você:


Empréstimo estudantil FIES

O FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) é um programa de crédito para alunos, feito pelo MEC (Ministério da Educação). É destinado ao financiamento de cursos de graduação para estudantes que estão matriculados em universidades privadas que esteja cadastrada no programa.

Olha Isso:  Formas de financiar faculdade mesmo com o país em crise

Para recorrer ao FIES, os estudantes devem estar matriculados em cursos de graduação, possuir uma avaliação positiva nos processos que são administrados pelo Ministério da Educação, e também seguirem o passo a passo para solicitação do empréstimo.

O FIES deste modo funciona em três estágios diferentes (para os contratos realizados a partir do 2º semestre de 2015):

  • Estágio de utilização: período de tempo em que o estudante está cursando o ensino superior e, a cada três meses, paga um valor máximo de R$ 150 para cobrir os juros incidentes sobre o montante emprestado para o ensino.
  • Estágio de carência: depois de terminar seu curso superior, o aluno tem um período de até 18 meses de carência para poder recompor seus fundos e começar a pagar o empréstimo. Nesse período, ele pagará a cada três meses o valor máximo de R$ 150, igualmente a fase de utilização.
  • Estágio de amortização: quando o período de carência termina, o estudante deve pagar o saldo devedor relacionado ao financiamento do seu curso. O valor total pode ser pago em até 3 vezes a duração do curso. Isto é, estudante que fizeram um curso de 2 anos tem até 6 anos para cobri-lo.

Financiamento estudantil privado

As pessoas que não conseguiram aderir ao FIES podem optar por opções de financiamento estudantil em bancos e instituições de ensino privadas. Se você tem uma conta bancária, então você pode verificar se eles oferecem esse tipo de crédito. Também é possível procurar faculdades que ofereçam.

Os benefícios e vantagens nessa modalidade são bem atrativos, dependendo do seu plano de negócios. Bancos como Santander, Itaú e Bradesco oferecem está opção para estudantes. Em alguns casos, há o financiamento de até 100% do curso. Não deixe de consultar sua instituição bancária, elas podem ajudar você a realizar o seu sonho.

Olha Isso:  Credi-Universidade Santander: Auxilio estudantes início do ano

Empréstimo pessoal para cobrir os estudos

No caso de você apenas precisar fazer um curso de atualização, por exemplo, você não consegue encontrar uma alternativa de crédito estudantil como o FIES ou financiamento privado desse tipo. Neste cenário, uma das opções é recorrer ao empréstimo pessoal.

As taxas de juros do empréstimo pessoal são mais baixas em comparação com outras opções de crédito no mercado atual, como, por exemplo, cheque especial e rotativo do cartão, e ainda é possível tentar um desconto com a faculdade uma vez que pagará tudo à vista.

Agora que você sabe quais são as opções de empréstimos para estudantes para contratar empréstimo estudantil basta você dirigir-se até uma instituição e tirar todas as suas dúvidas e realizar a contratação.