Skip to content

Libra – Moeda digital do tipo Bitcoin criada pelo Facebook

 
 

“Libra a nova moeda digital promete ser a primeira criptomoeda do tipo Bitcoin com apelo de massas criada pela Calibra, Facebook, Masctercard, PayPal, Uber, Visa e Spotify para ser usada com aplicativos como o Whatapp e Messenger.”

 
 

A moeda digital chamada Libra, está programada para ser lançada nos próximos seis a doze meses, 2020. A notícia é que o Facebook está assumindo a liderança na construção da Libra e de toda a sua tecnologia subjacente; atualmente com mais de duas dúzias de parceiros que estão ajudando no financiamento, construção e gerenciamento do sistema.

O Facebook espera levantar cerca de US$ 1 bilhão de parceiros já existentes no projeto Calibra e com futuros parceiros para apoiar o esforço dessa nova jornada na criação de uma nova moeda digital para alcançar toda a população portadora de smartphones.

Uma nova moeda digital chamada Libra

Os funcionários da empresa enfatizaram que a Libra será a maneira mais fácil e rápida para enviar dinheiro através das fronteiras e continentes sem incorrer em grandes taxas e comissões significativas aos intermediadores como as cobradas pela Western Union, Xoom, Remessa Online e outros serviços internacionais de transferência de dinheiro.

Libra - A primeira moeda digital do tipo Bitcoin com apelo de massa

 
 

Libra também pode servir amplamente no comércio online para um grande número de pessoas ao redor do mundo que atualmente não possuem contas bancárias físicas, conta corrente digital ou cartões de crédito.

Leia também: O que é o Libra a nova Criptomoeda do Facebook e Calibra

A ideia principal nesse negócio além de dominar o mercado do segmento de troca de moeda (transferência de dinheiro) é dar aos consumidores de todo o mundo terem a capacidade de acessar a economia mundial onde quer que estejam com baixo custo.

Transferência de dinheiro fácil, rápida e segura com o Libra

O Facebook também anunciou que pode usar sua própria moeda digital para levar mais pessoas a fazer compras de anúncios em seus sites de mídia social, nesse caso, trata-se de fomentar mais vendas dentro de um anúncio para atrair mais negócios dos anunciantes para tornar os anúncios mais interessantes dentro da plataforma do Facebook.

O apoio a micro, pequenas e médias empresas familiares ou não também torna o Libra a primeira moeda do tipo Bitcoin com apelo das massas. Essas “criptomoedas” existentes em geral não conseguem pegar, apesar dos muitos seguidores, devotos, curiosos e inovadores.

Quanto ao Bitcoin em si permanece envolta em sigilo e preocupações de fraude, para não mencionar as enormes flutuações de valor que são selvagens e predatórias, tornando praticamente desagradável para o comprador de porte médio.

Libra para comprar e enviar dinheiro para qualquer pessoa

 
 

Libra será diferente, diz o Facebook, em parte porque seu valor estará atrelado a uma cesta de moedas já estabelecidas, como o dólar americano, o euro, o iene e outros. Cada compra de Libra será apoiada por um fundo de reserva de igual valor mantido em moedas do mundo real para estabilizar o valor de Libra.

Só para relembrar uma outra história, essa nos faz lembrar que muitos dos grandes anúncios do Facebook nunca decolam. Dois anos atrás, por exemplo, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, prometeu a “realidade aumentada”, na qual telefones e outros dispositivos projetariam imagens digitais em ambientes reais, na época era o foco mais importante para a empresa.

Tais aplicações de AR permanecem praticamente invisíveis ao consumidor comum hoje em dia. O mesmo vale para os Chatbots de compras online que Zuckerberg divulgou um ano atrás, dizendo que eles revolucionariam o comércio eletrônico em seu aplicativo Messenger.

O que é a Associação Libra?

O Facebook não administrará o Libra diretamente; em vez disso, a empresa e seus parceiros estão formando uma organização sem fins lucrativos chamada “Associação Libra”, com sede em Genebra, que supervisionará a nova moeda e seu uso. A associação será regulada pelas autoridades financeiras suíças, segundo o Facebook.

Calibra – Meio de pagamento do Facebook para gerenciar Libra

A empresa de mídia social também criou uma nova subsidiária, a Calibra, que está desenvolvendo uma carteira digital para permitir que as pessoas comprem, enviem dinheiro e usem o Libra com segurança.

A Calibra promete que não compartilhará dados de transações e detalhes das finanças do usuário Libra com a plataforma do Facebook, a menos que seja obrigado a fazê-lo em casos criminais.

 
 

Ainda assim, se as pessoas estão usando produtos do Facebook para comprar coisas e enviar dinheiro, é possível que o Facebook possa rastrear alguns dados sobre compras e transferência de dinheiro.

Calibra – como criar sua carteira digital gratuita no Facebook

O Calibra não exigirá que os usuários tenham uma conta no Facebook para criar uma carteira digital gratuita. Abrindo uma conta, o usuário poderão enviar Libra quando quiser em um ou os dois dos principais aplicativos de mensagens do Facebook – WhatsApp e Messenger, o Instagram não está incluído nesse projeto, pelo menos até agora.

Os parceiros do Libra criarão incentivos para levar as pessoas e comerciantes a usar a moeda. Isso pode variar de descontos no Uber, benefícios no Mastercard e Visa, bônus no PayPal e descontos no Spotify por exemplo.

Libra é seguro e confiável para transferir dinheiro?

Muitas questões de privacidade permanecem sem resposta, no entanto. Criptomoedas (moeda digital) como Libra armazenam todas as transações são criptografadas e amplamente protegidas, conhecido como blockchain.

Isso pode fazer com que o Libra bloqueie um registro permanente de todas as compras ou transferências de dinheiro que cada indivíduo faz, mesmo que sejam armazenados sob pseudônimos, em vez de nomes reais.

O Facebook disse que se as pessoas usarem o Calibra ou carteiras digitais semelhantes, suas transações individuais não serão visíveis no blockchain do Libra.

Libra e WeChat, qual a semelhança entre esses serviços?

No início deste ano, Zuckerberg anunciou uma nova visão focada em privacidade após meses de reação por tratar as informações pessoais dos clientes inadequadamente. A visão de Zuckerberg – que em sua maioria não foi totalmente detalhada publicamente – dependerá fortemente de aplicativos de mensagens protegidos, na tentativa de tornar os serviços mais adequados as conexões privadas, um-a-um.

Muitos analistas acreditam que Zuckerberg quer criar uma versão americana do serviço chinês WeChat, que combina redes sociais, mensagens e pagamentos em um único aplicativo.

Será que o Libra levaria o Facebook um passo mais perto desse fim. Vamos ver!

Mais assuntos do seu interesse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *